Viagem

A procissão do Venia em Luanco, reunião ao lado do mar da Cantábria

Igreja de Santa Maria em Luanco com as imagens de Jesus e da Virgem novamente em cada lado do altar

Temos algo nas Astúrias com Semana Santa e o mar, ou falhando na praia (sim, a montanha também nos marca e não podemos estar longe do verde). Mas é nesses dias de tristeza e ao mesmo tempo uma celebração para os cristãos, quando (talvez devido a contrastes) esse relacionamento se torna mais agudo.

Se em Ribadesella, na Sexta-feira Santa, eles organizam corridas de cavalos na praia, a procissão do Venia em Luanco reúna Jesus e Maria na costa do Mar Cantábrico no dia da Páscoa.

Como uma metáfora do que a morte de Jesus significava para sua mãe, na Sexta-feira Santa as duas figuras são separadas. Naquela noite, a Procissão dos Callandinos leva em um silêncio respeitoso a Virgem Maria, completamente coberto com um véu preto, da igreja paroquial à capela da concepção.

Transferência do Cristo da Ressurreição no dia da Páscoa para a procissão de La Venia em Luanco

No dia em que sua ressurreição ocorre, a imagem de Jesus que leva o mesmo nome é transferida ao meio-dia com solenidade do Igreja de Santa Maria até a pequena praia de La Riba, a algumas centenas de metros.

Lá ele esperará até que, no extremo oposto, apareça a figura ainda triste da Virgem, que deixa a Capela da Conceição para encontrar seu filho.

Virgem de luto e porta-estandarte na procissão de La Venia, Luanco