Viagem

As ruínas mais antigas do Peru encontradas

Pin
Send
Share
Send


Uma equipe de arqueólogos alemães e peruanos, liderada pelo alemão Peter Fuchs, diz ter descoberto o monumento mais antigo conhecido até agora no Peru: uma praça cerimonial de 5.500 anos localizada na costa norte.

O teste de carbono 14 realizado nessas ruínas revelou que elas foram construídas entre 3500 e 3000 aC.

De acordo com Ruth Sady, uma importante arqueóloga peruana que liderou a equipe que descobriu a cidade antiga de Caral em 2001, essa descoberta serve para reforçar a teoria de que a civilização se desenvolveu no Peru ao mesmo tempo em que é hoje o Oriente. Ásia Central e do Sul.

Segundo Shady, essa descoberta causa especulações sobre o que causou a formação de civilizações em todo o planeta ao mesmo tempo.

A praça circular, construída em pedra e adobe, faz parte do complexo arqueológico de Sechín Bajo, no sopé dos Andes, 320 quilômetros a noroeste de Lima. Também é semelhante aos encontrados em Caral, que é a cidade mais antiga encontrada nas Américas, datada de 2627 aC.

Fuchs explica que a praça serviu como local de congregação social e rituais onde os povos antigos expressavam seus pensamentos sobre o mundo e o lugar que ocupavam. Segundo ele, a construção desse local foi realizada por civilizações avançadas e economicamente estáveis, condição necessária para a realização desses projetos na época.

Esta escavação é a quarta de uma série delas realizada no complexo Sechín Bajo e patrocinada pela Universidade de Berlim. Shady afirma que, com ela, é demonstrado que, também na América, os seres humanos do Novo Mundo tinham a mesma capacidade de criar civilizações que aqueles que viviam no chamado Velho Mundo.

Sem dúvida, mais um motivo para visitar o incrível Peru.

Via, discoverynews

Pin
Send
Share
Send